Tonet Materiais de Construção

What's App (47) 9-88550425
Rio do Sul (47) 3531-7400
Rio do Oeste (47) 3543-0238

Dicas de Construção

No assentamento de azulejos deve-se tomar vários cuidados de forma a prevenir deslocamento de peças, trincas e outras manifestações patológicas.

Antes de iniciar o revestimento:

  • - Conclua o embutimento de todas as tubulações passantes dentro da alvenaria, tais como eletrodutos, tubos de águas e esgotos, tubos de gás e as caixas de passagem de tubulações elétricas como interruptores, tomadas e pontos telefônicos;
  • - Faça testes de carga das tubulações de águas e esgotos;
  • - Proceda a fixação de contramarcos de janelas e marcos de portas;
  • - Conclua o revestimento do teto;
  • - Verifique se não existem outras origens de umidade, e se houver, corrija antecipadamente.
  • - Remova poeiras, materiais soltos, gorduras, bolores, e outros que possam prejudicar a aderência do revestimento. Materiais soltos e poeiras podem ser retiradas com escovas de pelo ou de aço, espátulas ou lavagem com água. Gorduras e bolores devem ser removidos com soluções bem diluídas de detergentes, ácido muriático ou água sanitária, e depois lavar em abundância;

Camada de regularização:

  • - Aplicar chapisco com traço em volume variando entre 1:3 e 1:4 (cimento e areia);
  • - Aguardar 14 dias para o total endurecimento do chapisco;
  • - Executar a camada de regularização sobre a base umedecida com argamassa mista de cimento, cal e areia, traço em volume na proporção de 1/3, aglomerante e agregado. Por exemplo, utilize os traços 1:1: 6, 1:1, 5:7, 5 ou 1:2: 9. Em paredes externas e piscinas usar o traço mais rico em cimento, 1:1: 6;
  • - A camada de regularização não deve ter espessura superior a 1,5 cm. Caso haja necessidade de aumentar a espessura, execute em camadas. Argamassas com espessuras superiores a 2,5 cm devem ser armadas com tela deployer ou tela de galinheiro.

Antes de iniciar o assentamento:

  • - Verifique se a quantidade de azulejos é suficiente para o revestimento de toda a área. Calcule a área das paredes e adicione mais 10%: 5% por conta dos recortes e 5% de reserva para possíveis reparos futuros.
  • - Analise a disposição das peças nas paredes, de forma a posicionais peças cortadas nos locais menos visíveis;
  • - Faça a submersão das peças em água durante 10 minutos antes da sua aplicação.

Assentamento com argamassa tradicional:

  • - Utilize argamassa de cimento, cal hidratada e areia com traço em volume que pode ser 1:0,5:4, 1:1:5, ou 1:2:7,5;
  • - Umedecer a base antes da aplicação das peças;
  • - O assentamento deve ser feito de baixo para cima, respeitando a cota do nível acabado do piso;
  • - Recobrir todo o verso da peça cerâmica com uma camada de argamassa de aproximadamente 1,5 cm;
  • - Colocar a peça em contato com a parede e pressionar para que o excesso de argamassa saia pelas bordas da peça;
  • - Utilizar valores mínimos de juntas de assentamento conforme tabela abaixo, de forma a permitir variações térmicas dimensionais nas peças;
  • - Verificar sempre o alinhamento horizontal, vertical e o nivelamento das peças, utilizando linha de régua de aço, prumo de face e nível/prumo de bolha;

Assentamento com argamassa colante:

  • - No preparo da argamassa a quantidade de água deve ser a indicada pelo fabricante;
  • - Depois de preparada a argamassa deve ficar em repouso por 20 ou 30 minutos, obedecendo a recomendação do fabricante;
  • - O prazo máximo para sua utilização é de 2,5 horas, não sendo permitidas adições de água durante esse período;
  • - Aplicar a argamassa sobre a superfície com o lado liso da desempenadeira, apertando a sobre a base;
  • - Empregar a desempenadeira com o lado dentado formando cordões, retirando-se o excesso de argamassa;
  • - Não aplicar de uma só vez em superfícies maiores que 25m cm2 de área, de forma a evitar que seja ultrapassado o período de 2,5hs, e a formação de uma película sobre os cordões ou a secura completa;
  • - O assentamento deve ser feito, preferencialmente, de baixo para cima, respeitando a cota do nível acabado do piso;
  • - Utilizar valores mínimos de juntas de assentamento conforme tabela já apresentada para o assentamento com argamassa tradicional;
  • - Na colocação das peças aplicar um leve movimento de rotação ou de translação de forma a haver uma melhor acomodação, submetendo-as a uma pressão adequada, permitindo que o excesso de argamassa possa fluir para fora;
  • - Durante o assentamento deve-se verificar regularmente se o tempo de abertura da argamassa não expirou, exercendo-se com a ponta dos dedos uma leve pressão sobre os cordões da argamassa colante. Caso haja transferência de argamassa para os dedos significa que o assentamento pode continuar. Mas se aponta dos dedos apresentar-se limpa é sinal de que o tempo expirou, o deve-se aplicar nova argamassa colante.

Fonte: Eng. Luiz Carlos Thiers Silva

Área Local

Copyright © 2020